É POSSÍVEL SE APAIXONAR PELO MR. DARCY PELA SEGUNDA VEZ? SIM.


Ola pessoal, venho trazer mais uma resenha  sobre um livro lindo, apaixonante e tudo mais de bonito que se possa falar desta obra.




Autora: LRDO
Páginas: 310
Editora: Kiron

RESENHA: A história conta sobre a família Benevides e suas quatro filhas agraciadas pela beleza, a família vive do ramo de hotelaria na cidade do Rio De Janeiro. Tudo começa com a vinda de dois americanos lindos e com alto status na sociedade, Charles Bing chega a cidade maravilhosa com o intuito de abrir um novo restaurante, e seu amigo Frederick Darcy o acompanha, ai é onde tudo começa, a vida dos americanos e dessa família começa a se cruzar muito ao longo da história.

   Liz que é uma moça linda e dedicada aos estudos, não tem uma boa impressão de Frederick Darcy assim que o conhece, ela o acha antipático, mal humorado e tudo de mais de pior que se possa pensar a respeito de alguém, ele também não tem uma boa impressão da moça, ele a acha um pouco irônica.

  Charles logo se vê em um ''caso'' amoroso com a irmã de Liz, que dura tanto quanto sua permanência no Brasil, mas é impedido de dar continuidade a esse romance depois que sua irmã e seu melhor amigo fazem a sua cabeça ao falarem que a moça não esta apaixonada por ele, como ele esta por ela. A história é contada no Brasil, com um cenário lindo, natural e paradisíaco e em Nova York com cafés, museus e festas grandiosas.

    A história nos mostra que quando se trata de destino, não importa onde você está e nem para onde você vai.

   Com encontros e desencontros, boas impressões ou nem tanto essa historia se desenrola ao longo de suas páginas, com uma escrita leve e doce, a autora trouxe simplicidade ao desenvolver essa adaptação moderna do clássico de Jane Austen, orgulho e preconceito.


''Oh, Liz, sei que você nunca se apaixonou antes, mas deixe-me te contar um segredo: Todos nos transformamos em idiotas quando gostamos de alguém! A paixão pode causar, muitas vezes, o efeito contrário que desejamos: ficamos tão nervosos que nem conseguimos conversar, a ansiedade é tão grande, que parecemos até estar descontentes com a companhia, queremos decorar cada refeição daquela pessoa, mas nem sequer conseguimos olhar em seus olhos! É o efeito do amor, é verdade.''

Postar um comentário